Advogada por formação, ilustradora apaixonada por manipulação de imagens e pintura digital. Gosta de Livros, Música, Abóboras, Halloween, Rock e Fogos de Artifício. Vidente e psicóloga emocional.

Primeiras Impressões

3 minutos de leitura

Autor(a): Nicola Yoon | Gênero: Drama/Romance | Ano: 2016 | Páginas: 304| Editora: Novo Conceito| Skoob[](https://www.skoob.com.br/tudo-e-todas-as-coisas-529136ed537379.html)

Sinopse: “Minha doença é tão rara quanto famosa. Basicamente, sou alérgica ao mundo. Qualquer coisa pode desencadear uma série de alergias. Não saio de casa nunca sai em toda minha vida. As únicas pessoas que já vi foram minha mãe e minha enfermeira, Carla. Eu estava acostuma com minha vida até o dia que ele chegou. Olho pela minha janela para o caminhão de mudança, e então o vejo. Ele é alto, magro e está vestindo preto da cabeça aos pés. Seus olhos são de um azul como o oceano. Ele me pega olhando-o e me encara. Olho de volta. Descubro que seu nome é Olly. Talvez eu não possa prever o futuro, mas posso prever algumas coisas. Por exemplo, estou certa de que vou me apaixonar por Olly. E é quase certo que será um desastre."

Eu amo livros que me fazem viver dentro dele por algum tempo e foi assim com “Tudo E Todas As Coisas". Depois que li algumas páginas que me foram enviadas pela Editora Novo Conceito, não conseguia parar de pensar em Madeline e Olly, a narrativa me pegou de vez e era impossível não querer mais daquela história.

Madeline é uma garota doente, ela tem Imunodeficiência Combinada Grave e não pode sair de seu quarto. Na verdade, seu quarto é totalmente preparado para ela e, somente sua mãe e sua enfermeira podem entrar nele após uma breve descontaminação. Afinal, Madeline é alergica a uma infinidade de coisas.

“Minha doença é tão rara quanto famosa. É um tipo de Imunodeficiência Combinada Grave, mas você a conhece como “doença da criança bolha”."

Ela ocupa seu tempo com aulas online, amigos virtuais e lê, lê muito. Isso fez com que eu me afeiçoasse a ela rapidamente e começasse a sentir o que ela sentia como se fosse eu. Acho que tudo isso é graças a narrativa tão deliciosa feita pela autora, que nos joga dentro da história como se fôssemos nós mesmos.

2 minutos de leitura

Sinopse: Presa no coração de uma base militar secreta, Em não tem nada, além da voz do menino da cela ao lado e a lista de intruções que ela encontra dentro do lado.Apenas Em pode concluir a instrução final. Ela tentou de tudo para evitar a criação de uma máquina do tempo que vai destruir o mundo. Cada tentativa fracassada no passado a levou para o mesmo presente terrível: presa e torturada pelo homem sádico chamado apenas de “doutor”.Marina amou seu melhor amigo James desde que eles eram crianças. Um lindo e introvertido prodígio da ciência de uma das famílias mais famosas dos Estados Unidos. James finalmente parece estar vendo Marina de um jeito diferente. Porém em uma noite desastrosa, a vida de James entre em colapso e, com ela, as esperanças de Marina para o futuro. Marina vai proteger James, não importa o que aconteça. Mesmo que isso signifique não sobreviver… pelo menos não como a menina que era antes. Em e Marina estão em uma corrida contra o tempo, e apenas uma dela pode vencer.

Recebi da nossa queria parceira, Editora Novo Conceito, algumas páginas do livro “Todos Os Nossos Ontens” próximo lançamento da editora e vou apresentá-lo para vocês falando um pouco sobre minhas primeiras impressões do livro.

O livro conta a história de Em que está presa em uma cela e tudo o que ela tem é a voz de Finn que vem pela tubulação de ar, separados por 30 centímetros de uma grossa parede. Tudo o que Em precisa fazer é sair daquela cela e tentar, pela décima quinta vez, evitar aquele terrível futuro.

Há muito tempo não lia nada tão intrigante quanto “Todos Os Nossos Ontens". Cristin consegue nos prender com pouco. Nos prende com poucas palavras e com a curiosidade de saber o que Em fez ou deixou de fazer que a levou a esse presente terrível em que ela vive.

2 minutos de leitura

Sinopse: Alasca, 1920: um lugar especialmente difícil para os recém-chegados Jack e Mabel. Sem filhos, eles estão se afastando cada vez mais um do outro. Em um dos raros momentos juntos, durante a primeira nevasca da temporada, eles constroem uma criança feita de neve. Na manhã seguinte, a criança de neve some. Dias depois, eles avistam uma criança loira correndo por entre as árvores. Uma menina que parece não ser de verdade, acompanhada de uma raposa vermelha e que, de alguma formam consegue sobreviver sozinha no frio e rigoroso inverno do Alasca. Enquanto Jack e Mabel se esforçam para entender esta criança que parece saída das páginas de um conto de fadas, eles começam a amá-la como se fosse sua própria filha. No entanto, nesse lugar bonito e sombrio, as coisas raramente são como aparentam, e o que eles aprenderão sobre essa misteriosa menina irá transformar a vida de todos.

Recebi da nossa queria parceira, Editora Novo Conceito, as vinte primeiras páginas do livro “A Menina Da Neve” próximo lançamento da editora e vou apresentá-lo para vocês falando um pouco sobre minhas primeiras impressões do livro.

O livro conta a história de Jack e Mabel que vivem no Alasca e passam por muitas dificuldades no inverno. O ano é 1920, eles são recém-chegados e além de tudo não tem filhos. Jack se perde no trabalho da fazenda e Mabel se afasta cada vez mais, tomada pela solidão e desespero.

A Menina Da Neve” é o romance de estréia da autora Eowyn Ivey e foi finalista do prêmio Pulitzer na Categoria Ficção em 2013. Só por isso, sabemos que o livro promete ser incrível, com uma escrita arrebatadora e maravilhosamente encantador.

3 minutos de leitura

Recebi um e-mail da nossa queria parceira, Editora Novo Conceito, com as vinte primeiras páginas do livro “Dez Coisas Que Aprendi Sobre o Amor” próximo lançamento da editora e vou apresentá-lo para vocês falando um pouco sobre minhas primeiras impressões do livro.

Sinopse: Por quase 30 anos, quando a brisa de Londres torna-se mais quente, Daniel caminha pelas margens do Tâmisa e senta-se em um banco. Entre as mãos, tem uma folha de papel e um envelope em que escreve apenas um nome, sempre o mesmo. Ele lista também algumas coisas: os desejos e o que gostaria de falar para sua filha, que ele nunca conheceu. Alice tem 30 anos e sente-se mais feliz longe de casa, sob um céu estrelado, rodeada pela imensidão do horizonte, em vez de segura entre quatro paredes. Londres está cheia de memórias de sua mãe que se fora muito cedo, deixando-a com uma família que ela não parece fazer parte. Agora, Alice está de volta porque seu pai está morrendo. Ela só pode dar-lhe um último adeus. Alice e Daniel parecem não ter nada em comum, exceto o amor pelas estrelas, cores e mirtilos. Mas, acima de tudo, o hábito de fazer listas de dez coisas que os tornam tristes ou felizes. O amor está em todas as partes desta história. Suas consequências também. Sejam boas ou más. Até que ponto uma mentira pode ser melhor do que a verdade?

O livro conta a história de Daniel e Alice, duas pessoas completamente diferentes, mas com certas coisas em comum. Daniel tem uma filha que nunca conheceu e sempre lhe escreve uma carta com dez coisas que gostaria de dizer a elas. Alice é um espírito livre que volta para a sua casa porque seu pai está muito doente e ela precisa lhe dar um último adeus.

Para mim é um pouco difícil falar dessas coisas sobre pais. Hoje é dia dos pais e até eu não me importo muito com a data, mas quando leio livros sobre pais que estão doentes ou pessoas que estão perdendo seus pais, me dá um grande aperto no coração. Perdi meu pai há 10 anos e mesmo parecendo muitos anos para alguém, para mim ainda parece que foi mês passado, não posso ver fotos ou falar muito tempo sobre meu pai que caio numa grande tristeza com lágrimas sem fim. Uma dor que parece que nunca vai passar. Não lido muito bem com perdas.

Posts recentes

Categorias

Facebook

Meus Ebooks

Youtube

Lendo