Advogada por formação, ilustradora apaixonada por manipulação de imagens e pintura digital. Gosta de Livros, Música, Abóboras, Halloween, Rock e Fogos de Artifício. Vidente e psicóloga emocional.

Bruno Mota Pinheiro

4 minutos de leitura

Autor(a): Bruno Mota Pinheiro | Gênero: Contos | Ano: 2015 | Páginas: 115 | Editora: Onírica | Skoob

Comprar | Ler um Trecho do Livro

Sinopse: Não se pode mais amar em paz hoje é um livro realista. Com uma prosa solta, límpida, desapegada de ilusões e de excessos linguísticos, Bruno Mota Pinheiro tece uma cartografia sentimental dos dramas humanos, da fragilidade dos laços, da pequenez das certezas. Os personagens que habitam a escrita de Bruno Mota Pinheiro são, sobretudo, pessoas cotidianas, absolvidas em circunstâncias comuns, que, por isso mesmo, revelam-se densos, complexos, intensos na força impulsionadora da vida e do amor. É, pois, um livro que fala da condição humana, da contradição e do paradoxo que é existir e sentir. Com este livro, Bruno Mota Pinheiro revela-se um observador agudo e fino dos atos humanos. Utiliza uma escrita clara para demonstrar, concretamente, que a vida é um fanal de labirintos. E é preciso enfrentá-los. De fato, não se pode mais amar em paz hoje, nem ontem, muito menos amanhã, pois o amor — ação humana — é sobretudo um ato que exige coragem e enfrentamento. Tumulto, jamais calmaria. São assim estes contos: tumultuados, que exigem coragem…e profundamente amorosos.

Não sei quantas vezes eu prometi postar essa resenha, sempre fiquei enrolando porque não me sentia pronta o suficiente para passar para o “papel” tudo o que senti lendo o livro de Bruno. Lia e relia o que escrevia para a resenha e não achava que estava sendo justa com o livro ou com a escrita do autor, mas era chegada a hora de deixar a resenha sair e apresentar o livro para o maior número de pessoas.

Posts recentes

Categorias

Facebook

Meus Ebooks

Youtube

Lendo