Advogada por formação, ilustradora apaixonada por manipulação de imagens e pintura digital. Gosta de Livros, Música, Abóboras, Halloween, Rock e Fogos de Artifício. Vidente e psicóloga emocional.

Alane Brito

4 minutos de leitura

Autor(a): Alane Brito | Gênero: Romance | Ano: 2015 | Páginas: 392 | Editora: Arwen | Skoob

Sinopse: Presa a uma promessa feita por seu pai, Ângela decide desafiá-lo a aceitar que não é vontade dela se casar com alguém que conhecia apenas através de cartas. Deixando-se levar por uma mentira, William viaja até a prometida, acreditando encontrar uma moça tão apaixonada quanto ele. Entretanto, depara-se com a força da raiva de alguém com quem sonhava passar o resto de sua vida. Por conta do grande amor que aprendeu a nutrir por ela, decide, então, lutar para conquistá-la. Usando a linguagem das flores para se declarar e, cada dia, se revestindo de uma força descomunal para suportar as palavras afiadas e suas duras atitudes, ele tenta encontrar uma maneira de fazer com que o ódio, que ela tanto demonstra sentir, se transforme em algo bom, mas para isso ele mesmo precisa continuar acreditando que é possível… Um grande amor é realmente capaz de suportar tudo? Conheça a emocionante história de duas pessoas numa mesma batalha, mas que lutam por desfechos diferentes. E que vença o mais obstinado.

O livro começa contando a história dos pais de Ângela e como foi o amor arrebatador dos dois. Infelizmente, a história dos dois foi uma narrativa muito corrida, mas foi bem gostoso conhecer a história dos dois. O pai, ainda antes de se casar, prometeu ao melhor amigo Afonso, que seus filhos iriam se casar, independente de quem tivesse menino ou menina.

Então, o livro pula para os tempos atuais, onde uma garota chamada Raquel, se muda com a família para Belo Parque e, fuçando a casa nova, Raquel encontra um diário e a curiosidade a fez abrir o livrinho e era o diário de Ângela Marques, uma parente. Bom, então começa a história propriamente dita e somos apresentados a Ângela, uma personagem mimada, irritante e extremamente imatura, que não sabe lutar contra as adversidades ou opiniões alheias que não condizem com as suas. Ninguém podia discordar de Ângela sem que ela tivesse uma atitude extremamente infantil.

Já Willian, filho de Afonso e prometido a Ângela mesmo antes de nascer, é o que eu defino como banana. SIM! Ele passa o livro inteiro apaixonado por Ângela e querendo conquistá-la com absolutamente tudo, mesmo que a garota pise nele com todos os sapatos do armário, Willian continuava querendo provar seu amor para Ângela e esperando, loucamente, que ela o amasse de volta.

Posts recentes

Categorias

Facebook

Meus Ebooks

Youtube

Lendo