Advogada por formação, ilustradora apaixonada por manipulação de imagens e pintura digital. Gosta de Livros, Música, Abóboras, Halloween, Rock e Fogos de Artifício. Vidente e psicóloga emocional.

3 minutos de leitura

Título Original: “Vox” | Autor(a): Christina Dalcher | Gênero: Distopia | Ano: 2018 | Páginas: 320 | Editora: Arqueiro | Skoob | Ler um Trecho | Data da Leitura: 10/12/2018

Vox # 1

Sinopse: Uma distopia atual, próxima dos dias de hoje, sobre empoderamento e luta femininaO SILÊNCIO PODE SER ENSURDECEDOR #100PALAVRAS

O governo decreta que as mulheres só podem falar 100 palavras por dia. A Dra. Jean McClellan está em negação. Ela não acredita que isso esteja acontecendo de verdade.

Esse é só o começo…

Em pouco tempo, as mulheres também são impedidas de trabalhar e os professores não ensinam mais as meninas a ler e escrever. Antes, cada pessoa falava em média 16 mil palavras por dia, mas agora as mulheres só têm 100 palavras para se fazer ouvir.

…mas não é o fim.

Lutando por si mesma, sua filha e todas as mulheres silenciadas, Jean vai reivindicar sua voz.

Vox” vai nos contar a história de Jean, uma mulher como tantas outras que veem sua voz silenciada, seus gestos proibidos e sua inteligencia insultada quando um novo presidente assume o poder e uma onda de conservadorismo é instaurada como a mais pura e única verdade. Agora as mulheres são depostas de seus cargos, perdem muitos de seus direitos e a liberdade de se expressarem quase não existe mais. Sua única obrigação é ser bela, recatada e do lar, mas sem falar muito, é claro.

Essa resenha merecia ser feita em apenas cem palavras? Merecia, mas como eu tenho o direito e a liberdade de me expressar com quantas palavras eu quiser, não vou dar sorte para o azar, não é mesmo? 

“Virei uma mulher de poucas palavras."

Vox” é um livro que tem uma temática incrível. Os anos nos quais vivemos hoje nos fazem refletir que retirar o direito das mulheres de se expressarem pode estar muito mais perto do que imaginamos e isso nos causa indignação imediata ao começar a leitura. 

O livro caminha maravilhosamente bem até seu sétimo ou oitavo capítulo. Tudo é muito intrigante. A curiosidade que a autora atiça nos leitores sobre como as mulheres perderam todos (ou a maioria) de seus direitos é quase majestoso, mas aos poucos a história se perde em um triangulo amoroso mal colocado, personagens mal trabalhados e situações desestimulantes para o leitor. 

“Meus meninos não usam contadores de palavras."

O livro traz algumas reflexões, claro, todas muito importantes. Porém, a maneira como tudo se resolve para Jean e os demais personagens não é tão plausível como eu gostaria que fosse. A simplicidade com que se livram das punições, a facilidade em não ter que escolher entre Patrick e Lorenzo, como é simples desaparecer do mapa, tudo muito mal explicado e um pouco sem sentido se você parar para pensar. 

A autora peca por um final corrido, sem as devidas explicações que fariam o leitor ficar de queixo caído e, infelizmente, opta por caminhos fáceis e sem sentido que fazem os personagens perderem o pouco da simpatia que tanto nos atraiu durante o início da leitura. 

“Os rádios e as televisões ficam mudos nos primeiros dias, e os jornais estão publicando matérias velhas. (…) Todos sabemos que ainda não estamos em segurança."

Vox” é um livro muito marcante sobre a importância do empoderamento feminino, do cuidado que temos que ter com os discursos de ódio e a seriedade da luta pelos diretos seja de quem for, mas erra ao incluir um romance absurdo, passagens esquecíveis e um final um tanto quanto desinteressante.

**_ _ _ _ **

CHRISTINA DALCHER é linguista e professora universitária com doutorado pela Universidade de Georgetown. Seus contos figuraram em mais de 100 publicações ao redor do mundo. Ganhadora de diversos prêmios, foi finalista do Bath Flash Award e indicada ao Pushcart Prize. Ela vive em Norfolk, Virgínia, com o marido.

Posts recentes

Categorias

Facebook

Meus Ebooks

Youtube

Lendo