Advogada por formação, ilustradora apaixonada por manipulação de imagens e pintura digital. Gosta de Livros, Música, Abóboras, Halloween, Rock e Fogos de Artifício. Vidente e psicóloga emocional.

3 minutos de leitura

Autor(a): Rebecca Serle | Gênero: Romance | Ano: 2015 | Páginas: 224 | Editora: Novo Conceito

Narrado em primeira pessoa na visão de Paige T., tocando as estrelas conta a história de Paige, uma garota comum que sonha em ser atriz e num golpe de sorte, sua vida se vira do avesso quando ela se vê no Havaí gravando o filme de um dos livros adolescente de maior sucesso no país.

Não esperava muito de “Tocando As Estrelas". Comecei a ler despretensiosamente, só pela capa ser linda do jeito que é e em poucos parágrafos estava amarrada não pela história, mas pela narrativa de Rebecca. “Tocando As Estrelas” é o típico romance adolescente previsível, mas nada ruim. Quando Jordan é escolhido para o papel, já sabemos o que vai acontecer com Paige e Rainer, já prevemos tudo muito antecipadamente e os acontecimentos parecem já ser esperados.

“Apesar de sermos apenas Rainer e eu atuando, existem oito milhões de pessoas no set."

Os personagens secundários não são tão explorados, mas fazem bastante diferença à história. Fiquei com um pouco de raiva de Cass e Jake, os melhores amigos de Paige, porém, no fundo, eles tem direito de seguirem suas vidas sem Paige, mas assim como ela, eu ficaria um pouco chateada por seguirem da maneira que aconteceu, ainda mais como Cass foi egoísta antes.

Aos poucos, a autora esquece um pouco das gravações do filme e da fama que Paige tanto desejava e foca somente no romance, mesmo que Paige não esteja tão certa do que quer. Na verdade, o livro é bem gostoso até a metade e depois fica um pouco mais focando nos sentimentos conflitantes de Paige e, como uma adolescente de dezessete anos, ela tem **MUITAS **dúvidas e sentimentos inexplicáveis.

“Então ele me beija. Dessa vez de verdade. Minha vontade é de dizer alguma coisa, mas nosso beijos me impediu."

Assim que começamos a ler “Tocando As Estrelas", sabemos que não é um livro único, já que “_Locked” _(O livro que dá origem ao filme no qual Paige é a personagem principal) é uma trilogia, portanto sabemos que “Tocando As Estrelas” terá uma ou duas continuações e isso me deixa um pouco frustrada, porque parece que não existem mais livros únicos e a espera pelo desfecho das histórias me MATA. Não é diferente em “Tocando As Estrelas", pois apesar de ser um livro bobinho sobre o sonho de uma garota em atuar e ser atriz, que acaba se apaixonando pelo galã adolescente do momento, “Tocando As Estrelas” é um livro gostoso de ler, que te prende com uma narrativa fácil e divertida. Quatro horas me bastaram para terminar o livro, já que Rebecca tem essa narrativa gostosa e descomplicada.

Mesmo precisando de mais, achando que o livro não poderia terminar por ali e ter ficado com gostinho de quero mais, “Tocando As Estrelas” é um livro delicioso para passar um tempo. Uma história gostosa de ler e acompanhar.

“Ele põe um dedo sob meu queixo e inclina meu rosto para cima. Seus olhos procuram os meus. Estão brilhantes, com tanta esperança que fazem meu coração doer."

Só vou dar quatro estrelas porque ainda espero a continuação ser lançada aqui no Brasil, porque tem tudo pra ser uma das minhas duologias preferidinhas. A Continuação de “Tocando As Estrelas” chama-se “Truly Madly Famously” e ainda não se sabe quando será lançado no Brasil. Por favor, Novo Conceito, não demore para publicar a continuação!

Não sou muito de colocar uma trilha sonora para o livro, mas “Tocando As Estrelas” tem a cara de Blank Space da Taylor Swift.

*Livro cedido em parceria com a editora

Posts recentes

Categorias

Facebook

Meus Ebooks

Youtube

Lendo